quinta-feira, 28 de maio de 2009

Juanna Barbêra lança "Deserto Sonora"





Local: Teatro Rondon Pacheco - Rua Santos Dumont, 517 Centro
Data : Sexta-feira - 29 de Maio de 2009
Horário : 20:00hs


Entrada Franca – adquira seu convite no local



A banda Juanna Barbêra, de Uberlândia-MG - região do Triângulo - é formada por quatro caras e duas garotas. Sem uma autodefinição musical e de estilo muito exata o grupo não se comprime em rótulos ou suas degenerações ao fazer sua música. Em suas composições preza pela ironia e sarcasmo, unidos ao peso instrumental, além de um detalhe visual muito presente em seus shows.


Guardando ainda um apelo pop o grupo aposta em ritmos inusitados, climas densos e baladas sujas com letras de veia poética e nonsense.


Seu primeiro CD, Deserto Sonora, foi gravado em Goiânia no RockLab Produções Fonográficas, com a produção musical de Gustavo Vasquez e Luis Maldonalle, através do Fundo Municipal de Incentivo à Cultura de Uberlândia.


O disco Deserto Sonora apresenta ao público composições do grupo, iniciadas em 2006, uma coletânea de gêneros e inspirações musicais do sexteto. As influências são várias e o que se percebe é que o grupo traz ao seu rock’nroll, samba, baião, tango, blues, jazz, enfim... só ouvindo.

Escute as músicas da Juanna no site.





Hasta el Rock!!!



Juanna Barbêra


B. Valentinha - guitarra base
Coronel Leôncio - baixo
Dr. Thomaz Mara’kame - guitarra solo
Kid Sem Billy - bateria
Madame Lilly - vocal
Robisson Sete - vocal

Deserto Sonora


1- Deserto Sonora
2 - !Peligro, James Bong, Peligro!
3 - Fake Folk
4 - Aprendiz de Artista
5 - Num Covil dos Ratos
6 - Use USA
7 - Rosa com Z
8 - Uma Missa
9 - Tananã
10 - Blues Sweet Exüs
11 - Van Jorge Grogh


Foto: Marco Nagoa

segunda-feira, 11 de maio de 2009

a vida até parece uma festa

Ultimamente
[tenho levado minha diversão muito a sério.

Afinal
[se divertir não é nenhuma brincadeira.

quinta-feira, 7 de maio de 2009

Modernidade


há 723 anos atrás no interior da floresta profunda
índios ao entardecer, ritualisticamente,
cessam todo o trabalho que estiveram a fazer
[para contemplar o crepúsculo ...
ontem as 5:45 da tarde
eu atravessava a rua, imerso, preocupado com a prova
[de geometria.

quarta-feira, 6 de maio de 2009

terça-feira, 5 de maio de 2009

os planetas e os satélites


compreendo

também não te desejo mal, muito pelo contrário
pensamentos bons sempre cercam sua pessoa em minha memória
você sempre foi sorriso certo

se cuide, se limpe, se ame

a gente
vai existir pra sempre
até quando o youtube acabar no fim do mundo,
um dos sons que irão ouvir ecoando no nada, serão nossas risadas
o vento levando aqueles nossos dias pra toda a humanidade já morta

bicho
não te desejo paz,
porque é coisa muito calminha,
tanto pra ti,
quanto pra mim e p'ruma pá de gente

talvez alguma harmonia
p'ra você, pra mim e p'ruma pá de gente
em nosso vigente caos