segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Clássicos empoeirados da minha estante


ando revirando minha coleção de discos, CD's, vinis e até minhas fitinhas dos anos 90, achando achados e reencontrando velhos conhecidos.
ouvindo o disco do Martinho da Vila, "Canta canta minha gente" de 74, topei com essa pêrola, orquestrada divinamente pelo George Martin do samba, o senhor Rildo Hora.
pra quem gosta de samba doido e pra quem não gosta, gostar...

PS. o Sérgio Cabral em questão não é atual o governador do Rio, mas sim seu papai, jornalista e boêmio bebum dos bons, um dos fundadores do Pasquim.
Salve !!!


Visgo de Jaca
Rildo Hora - Sergio Cabral

Já caçou bem-te-vi
Esqueceu do sofrê
É o diabo
Gaiolou curió
E calou o mainá
É o diabo

Segurou com o visgo da jaca
Cambaxirra, coleiro cantor
Tal e qual me prendeu a morena dendê
No amor...
São Francisco, amigo da mata
Justiceiro, viveiro quebrou
Mas não viu que a morena maltrata e me faz sofredor

Minha terra tem sapê, arueira
Onde canta o sabiá
E a morena quer me ver na poeira
E sem asa prá voar



tem nos iutubis e nas rádiosweb, caça lá com seu botoque

...

2 comentários:

bianca disse...

Estou cansado de

tantas criticas destrutivas ao governador,pq não apresentar projetos

que possam acrescentar,somar,ajudar ao invés de perder tempo falando

baboseiras.

Robisson Sete disse...

é verdade

porque o sergio cabral filho
não faz uns sambas tão bons como o pai dele ne?
poxa vida
a galera critica, mas ...

to contigo bianca(o)...