domingo, 4 de outubro de 2009

poema ritualístico sobre o amor fazendo as unhas envolto em sacos negros de lixo

antes

ele tinha os beijos dela ao acordar



agora

só o cachorro lhe lambe a boca


para dani lu
.

6 comentários:

danislau disse...

chorei pacaraio

vc tá foda

bjo figa

Samuel Giacomelli disse...

Que foda!

Robisson Sete disse...

cara eu estou gargalhando por aqui ...

Muryel De Zoppa disse...

ainda não acabei, desgraça!!!

Muryel De Zoppa disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Robisson Sete disse...

ah que bichisse
hein Ô MUryel
solta o preso e poe esse poema q é meu na roda porra

...
bah